terça-feira, 7 de junho de 2016

Para evitar vitória de Eduardo Cunha, Conselho de Ética adia votação do parecer

Para evitar vitória de Eduardo Cunha, Conselho de Ética adia votação do parecer

Cunha ia vencer por 10 a 9 e Araújo decidiu adiar
Isabel BragaO Globo
O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PR-BA) adiou para esta quarta-feira a votação do parecer que pede a cassação do mandato do presidente afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O adiamento foi feito diante da perspectiva de derrota do parecer, já que a deputada que tem o voto considerado decisivo – Tia Eron (PRB-BA) – não compareceu à reunião desta terça-feira. A discussão foi encerrada e o relator, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), pediu um prazo para se manifestar sobre o voto em separado que dá pena de três meses de suspensão do mandato para Cunha.
ALIADOS PROTESTAM
Assim que anunciou o adiamento, aliados de Cunha fizeram um pequeno protesto, mas Araújo manteve a decisão. Último a discursar, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), afirmou que o processo contra Cunha não termina no Conselho de Ética. Que a batalha será no plenário da Casa.

– Se a gente não tirar essa laranja podre hoje, estaremos todos contaminados. Não adianta diluir. Fica com gosto de azedo. Mas esse processo não termina aqui. O Conselho faz uma recomendação, mas quem decide é o plenário. Temos que aguardar o voto da Tia Eron, mas ouvi de tudo aqui. Quer dizer que omitir pode, roubar não pode? E quem omitiu porque roubou, pode? – provocou o deputado Júlio Delgado (PSB-MG).
PEDIDO DE PRISÃO
O pedido de prisão do presidente afastado da Câmara, feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), repercutiu na sessão do Conselho de Ética. O presidente do colegiado disse que o pedido denigre a imagem da Câmara e deve fazer com que os conselheiros reflitam sobre mais esse fato ao votar o parecer. Para Araújo, o procurador não teria feito o pedido ao STF se não tivesse base para isso.
— Não posso dizer se vai influenciar ou não o resultado. Mas sem dúvida denigre a imagem da Câmara e é algo para se refletir, os deputados terão que repensar, Janot não teria feito isso se não estivesse embasado. E Cunha, mesmo afastado, continua manobrando por aqui. O Conselho de Ética sente a cada momento os dedos do Cunha — disse Araújo.
Opositores de Cunha sustentaram que o pedido contra o presidente afastado reforça a necessidade de aprovação do relatório de Marcos Rogério (DEM-RO) que pede a cassação do mandato de Cunha.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – É inacreditável a resistência de Eduardo Cunha. Se a votação  tivesse ocorrido hoje,  o parecer contra ele seria recusado. O baixo nível e a corrupção dominam a política brasileira, é a conclusão mais óbvia.(C.N.)

Janot também já pediu ao Supremo a prisão de Eduardo Cunha

Charge do Neto Sampaio (reprodução do Arquivo Google)
Deu em O Globo
Além da prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) e do senador Romero Jucá (PMDB-RR), revelada pelo O Globo nesta terça-feira, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a detenção do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. A informação foi confirmada pelo “Bom Dia Brasil” da TV Globo. Os pedidos de prisão já estão com o ministro Teori Zavascki, do STF, há pelo menos uma semana.
Mas o motivo direto do pedido de Janot contra Cunha não seria a tentativa de atrapalhar as investigações da Lava-Jato, e, sim, por conta de que a decisão de Teori, em maio, de afastá-lo da presidência da Câmara e do mandato, não surtiu efeito e o deputado continuou interferindo no comando da Casa.
MÚLTIPLAS ILEGALIDADES
Cunha foi destituído da presidência da Câmara e do mandato de deputado por tentar atrapalhar a Lava-Jato e por ser portador de uma longa ficha de acusações de corrupção. Cunha foi citado como destinatário de propina por pelo menos sete delatores. Em razão das acusações, já responde a um processo e pelo menos quatro inquéritos no âmbito da Lava-Jato.
Procurado, Cunha ainda não se manifestou sobre o pedido de sua prisão pela PGR ao Supremo, mas, a cada nova investigação ressalta que Janot faz uma verdadeira “campanha” contra ele. Desta forma, o presidente da Câmara afastado acabou se indispondo com o Ministério Público e o STF. O comportamento explosivo de Cunha gerou mal-estar em desafetos. Nos bastidores, Cunha é próximo de Jucá e do próprio vice-presidente, Michel Temer.
TEMER E CUNHA
O grupo de Renan no PMDB reclama nos bastidores da ligação de Temer com Cunha e da influência do deputado junto ao vice desde quando era líder do PMDB na Câmara.
Cunha construiu sua força dentro da Câmara, em especial junto aos parlamentares do chamado baixo clero, quando foi líder do partido. Ele adotou a tática de atender a pedidos dos parlamentares, inclusive de outras siglas, e ainda de pegar a relatoria de matérias importantes para o governo. Com isso, ele ganhou poder e teve o controle da agenda do governo no Congresso por muito tempo.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – Os federais precisam ser autorizados a recolher a tropa toda – Renan, Jucá, Cunha, Lobão, Barbalho, Sarney & Cia. Ilimitada, simplesmente por formação de quadrilha. Os demais envolvidos, um de cada vez, na ordem de conclusão dos inquéritos, que no Supremo não acabam nunca, enquanto na República de Curitiba trabalha-se com muita rapidez. (C.N.)

“Le Figaro” elogia Putin por ser o único líder europeu que diz não aos EUA

Charge de Eric Allie, reprodução do Arquivo Google
Giovanni G. Vieira
O conhecido jornal francês “Le Figaro” publicou na quinta-feira extenso artigo dedicado ao Presidente russo Vladímir Putin, por ser o único líder europeu que se permite dizer “não” ao governo dos EUA. O jornalista francês Éric Zemmour, apresenta um resultado decepcionante para a Europa contemporânea: a dependência política, a negligência dos valores cristãos, a desconfiança dos cidadãos nas instituições governamentais. De acordo com Zemmour, para a Europa, Putin é um reflexo de sua consciência.
“É uma espécie de Papa, que nos diz: ‘Foi a Europa que criou você e seu cristianismo’. Volto a repetir: ele é o único líder europeu que diz “não” aos norte-americanos, como fazia outrora Charles de Gaulle. Putin é o único chefe de Estado europeu que defende as raízes da sociedade tradicional, apesar do fato de que todos os outros líderes ocidentais têm procurado erguer o indivíduo de suas raízes ao posto de divindades poderosas” – observa o jornalista em seu artigo.
Zemmour fala do retorno de políticas conservadoras de Putin, dirigidas não para criar obstáculos ao movimento “Para a Frente e Para o Alto”, mas projetada para proteger contra “o Movimento Para Trás e Para Baixo”, que visa a escuridão caótica, um retorno ao estado político primitivo. E graças à sua posição prudente e conservadora, a Rússia está se tornando uma resposta maior entre os cidadãos dos países ocidentais, disse Zemmour.
Nas palavras do jornalista do “Le Figaro”, o universalismo arrogante dos Estados Unidos “tem levado a muitos desastres do mundo, enquanto o formalismo jurídico europeu provoca decepção generalizada.
O jornalista encerra o artigo com a conclusão de que o que atrai os cidadãos do Ocidente para a Rússia não é sucesso do país, mas o medo do declínio do modelo ocidental.
(texto enviado pelo jornalista Sergio Caldieri)

Nenhum comentário:

Postar um comentário