terça-feira, 1 de março de 2016

Prazo para pagamento do IPTU com desconto vai até dia 11, em Ilhéus

A Prefeitura oferece a  última oportunidade para pagar o tributo com desconto de 10% até o próximo dia 11
A campanha que garante desconto de 10% para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), em Ilhéus, segue até o dia 11 de março. Muitos contribuintes do município têm aproveitado essa oportunidade de abatimento para quitar o tributo. Este é o caso do fiscal federal agropecuário, Luís Sérgio Tavares, que compareceu na manhã desta terça-feira, dia 1°, ao Setor de Tributos, para retirar o boleto e efetuar o pagamento com desconto.

 “Acho importante pagar o IPTU e garantir que este dinheiro seja revertido em melhorias para a nossa cidade”, afirmou. Assim como Luís Sérgio, outros contribuintes também aproveitam esta última chance de pagar o imposto com desconto. A primeira promoção de 15% ocorreu até o dia 5 de fevereiro. O segundo prazo foi até o dia 26 deste mês, com 12% de desconto. E agora, o prazo é o dia 11 de março garantir o desconto de 10%.
 O gerente da Administração Tributária da Sefaz, Fernando Fernandes, salienta que o abatimento promocional é válido para pagamento em cota única e vale somente para quem não possui débito com o fisco municipal. Segundo ele, “quem não recebeu o boleto do IPTU em casa, deve procurar o Setor de Tributos, localizado no térreo do Palácio Paranaguá, no centro da cidade, em horário comercial, ou fazer a solicitação por meio do endereçotributos.fazenda@ilheus.ba.gov.br”.
 Parcelamento - A ampliação do prazo para garantir o desconto foi feita pelo prefeito Jabes Ribeiro, por meio de decreto. O titular da Sefaz, Raimundo Ferreira, observa que, apesar das facilidades para o pagamento em cota única, é possível também realizar o parcelamento do imposto, que pode ser quitado em até 10 vezes, desde que as parcelas não sejam inferiores a 47 reais para pessoa física e R$ 110 para pessoa jurídica.
 Além de juros e multas, quem não pagar o IPTU 2016 ficará sujeito a diversas sanções legais, como ter seu débito inscrito na Dívida Ativa, ser executado judicialmente, ter o título protestado em cartório e, por último, ter o nome incluído no SPC e no Serasa, como prevê o Código Tributário Municipal.
 A cobrança do IPTU obedece ao que determinam as leis municipais de números 3.723 – Código Tributário – e 3.724 – Planta Genérica - aprovadas em dezembro de 2014 e alteradas pelas leis 3.726 e 3727 de 2015. Para Fernando Fernandes, esses dispositivos trouxeram atualizações e instrumentos legais que oferecem uma maior segurança jurídica ao Município. “Isso sem falar nas isenções do imposto, que beneficiam mais de 15 mil famílias ilheenses”, destaca.
 Secretaria de Comunicação Social 

Nenhum comentário:

Postar um comentário