segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Marchinhas e irreverência marcaram desfiles de blocos no Ilhéus Folia

 Um deles foi o bloco Deboche, do alto da Conquista, que comemorou 40 anos de criação.

Após a passagem do agito comandado por grandes trios elétricos que arrastaram dezenas de foliões por toda a avenida Soares Lopes durante os três dias de festa, também as bandas musicais formadas por instrumentos de sopro e de percussão empolgaram o público. Ao som de antigas marchinhas de carnaval, muitos foliões e blocos de sujo e de arrasto animaram o público.

 Durante a passagem do bloco Deboche, do alto da Conquista, comando pelo radialista Cleofas Santos, que comemorou 40 anos de fundação, uma multidão se encarregou de colorir o circuito da folia, com mistura de sons e ritmos diversos. O grupo desceu o morro com cerca de 150 pessoas de idades variadas, com carro-bar.
 Irreverência – No período da tarde e início da noite de sábado e de domingo, na Avenida Soares Lopes, era grande o número de “caretas” e pessoas fantasiadas que desfilavam de forma individual ou em blocos. Cada um se preocupou em levar criatividade e irreverência nas fantasias. Um deles era o mecânico de automóveis Adalbérico Chaves Paim de Oliveira, que estava acompanhado do pintor de veículos Adízio Santos.
 Outras pessoas com diversas fantasias simples ou improvisadas e outras até meio sofisticadas também se divertiam. Crianças, jovens e adultos de ambos os sexos mostraram inúmeros estilos e gostos bem diferentes, com predominância para os blocos de travestidos, antiga marca do carnaval de Ilhéus.
 Da - Secretaria de Comunicação Socia

Nenhum comentário:

Postar um comentário