Postagem em destaque

Sebrae Bahia realiza mais de 47 mil atendimentos no primeiro trimestre de 2017

No mesmo período, foram realizadas ainda 423 capacitações, além do lançamento do Radar Sebrae Por: Redação O Sebrae Bahia real...

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Desemprego em Salvador bate recorde e taxa chega a 11,3%

A taxa média de desemprego do país chegou a 6,7%. A de Salvador disparou e foi a 11,3%.
A taxa média de desemprego do país chegou a 6,7%. A de Salvador disparou e foi a 11,3%.
JORNAL DA MÍDIA 
com Agência Brasil
Salvador tem a região metropolitana com a mior taxa de desemprego do país. Segundo a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a RMS atingiu em maio a taxa de 11,3%, quase o dobro da média nacional, que no mês de maio chegou a 6,7%. Depois de Salvador, Recife aparece com8,5%, São Paulo, com 6,9%, Belo Horizonte, com 5,7%, Porto Alegre, com 5,6%, e Rio de Janeiro, com 5%.

A PME produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos, do mercado de trabalho. A pesquisa abrange as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

De março para abril deste ano, a taxa subiu de 6,2% para 6,4%, subindo 0,2 ponto percentual. Já a variação de abril para maio foi de 0,3 ponto percentual, considerada estatisticamente estável.

No início do ano, o desemprego era 5,3%, e uma trajetória de alta o levou para 5,9% em fevereiro e 6,2% em maio. Com o resultado de maio, o crescimento do desemprego acumula 1,4 ponto percentual este ano.

A taxa é a mais alta já registrada para um mês de maio desde 2010, quando alcançou 7,5%. Desde então, a taxa vinha caindo na comparação com o mesmo período do ano anterior e registrou sua primeira alta em 2015 frente a 2014.

A população ocupada e a população não economicamente ativa se mantiveram estáveis em ambas as comparações e houve queda de 1,8% no número número de trabalhadores de carteira assinada no setor privado em relação a 2014. Frente a abril, o emprego formal no setor privado ficou estável.
« Notícia Anterior

Nenhum comentário:

Postar um comentário