sábado, 10 de janeiro de 2015

O olho na terceira idade: saiba como envelhecer de forma saudável e prevenir a cegueira

Estudos apontam que a cada ano tem aumentado à população de idosos no Brasil, e com base nesta informação surge um questionamento: quais os cuidados necessários que os idosos devem tomar para envelhecer de forma saudável e prevenir a cegueira, já que o olho é o primeiro órgão a envelhecer?
Especialistas afirmam que os primeiros sinais do envelhecimento ocular começam a surgir logo aos 40 anos com a popular “vista cansada” (Presbiopia), em que o indivíduo começa a ter dificuldade de focalização para perto, mas o médico oftalmologista Dr. Tiago Di Girolamo Vita (CRM – 19733), do Hospital de Olhos DayHORC, explica de forma detalhada  toda conjuntura relacionada ao bom funcionamento da visão.

“A visão é um dos sentidos que para funcionar completamente exige não só o bom funcionamento dos olhos, mas também do cérebro e do nervo óptico. Sendo assim, ter uma boa visão, envolve ter uma boa saúde ocular e neurológica”, adverte. E informa que problemas muito comuns que surgem com o envelhecimento ocular são a Catarata, o Glaucoma e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), além das Retinopatias Hipertensivas e Diabéticas.
“Essas doenças são as principais causas de cegueira nas pessoas com mais de 60 anos, sendo que para algumas delas, a Catarata, por exemplo, existe a cura, porém em outros casos como o Glaucoma existe apenas o controle, o que torna o diagnóstico e o tratamento precoce ainda mais importante”, alertou o oftalmologista Tiago Vita.
 Saiba mais
A Catarata é uma doença que apresenta-se com a perda de contraste visual e da nitidez. O tratamento para a cura é único e envolve a remoção da lente natural do olho (o cristalino) e implante de uma nova lente artificial intraocular, através de uma cirurgia.
Já o Glaucoma é uma doença que causa cegueira de forma irreversível, e por não apresentar sintomas tornou-se a maior causa de cegueira irreversível no Brasil. O especialista informa que o principal fator de risco é a elevada pressão ocular, sendo que idosos com hipertensão arterial, diabetes, miopia, de raça negra e com familiares portadores de glaucoma apresentam maior propensão à doença.
“O tratamento na maioria das vezes envolve uso de colírios para controle da pressão ocular e em casos graves a cirurgia pode ser necessária. O acompanhamento regular com o oftalmologista se torna essencial, com a finalidade de manter a doença sob controle”, informa.
A Doença Macular Relacionada à Idade (DMRI) atinge a retina dos olhos idosos, sendo que a baixa de visão central é o principal sintoma. O diagnóstico é feito através do exame de fundo de olho associado a exames complementares oftalmológicos. Já o tratamento deve ser profilático e envolve o uso de vitaminas e antioxidantes, medicações injetáveis intraoculares e cirurgia.
Por fim, as retinopatias diabéticas e hipertensivas são outras causas frequentes de cegueira nos pacientes idosos que possuem Diabetes Melitos e Hipertensão Arterial Sistêmica. “Os sintomas envolvem a baixa visual de acordo com o grau do acometimento ocular, e o tratamento consiste basicamente no controle rigoroso da pressão arterial e da glicemia, sendo que em alguns casos mais avançados, o tratamento é feito através da fotocoagulação a laser na retina, injeções intraoculares e cirurgia”.
 Prevenção
Com o intuito de realizar o diagnóstico e tratamento precoce destas e de outras doenças, o recomendável é que os pacientes com mais de 60 anos visitem semestralmente um oftalmologista. “Além disso, é preciso ter bons hábitos alimentares e de vida, praticar atividades físicas, evitar o tabagismo e bebidas alcoólicas e usar regularmente óculos de sol para prevenir os raios UVA e UVB”, finalizou o oftalmologista Tiago Vita.
Por -Jack Simões

Nenhum comentário:

Postar um comentário