Postagem em destaque

PREFEITO ANTONIO DE ANÍSIO SOLICITA REFORÇO POLICIAL PARA ITACARÉ

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, se reuniu nesta quinta-feira com o delegado regional da 7ª Coordenadoria Regional de Polícia...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

OBRAS DA FIOL DESTROEM O MEIO AMBIENTE EM AURELINO LEAL

Obras da FIOL aterram rio na região de Aurelino Leal.

Fonte deste blog nos enviou imagens e reclamação sobre o trecho 1 da Ferrovia Oeste Leste na região de Aurelino Leal. Empresas contratadas pela Valec “estão conduzindo mal a gestão ambiental do empreendimento e descumprindo as condicionantes da licença de instalação”. As obras causam “graves problemas”.

As empresas poluem e aterram rios, derrubam postes da rede elétrica e cercas (e solicitam que os donos das propriedades as consertem). Além disso, retiram cobras do seu habitat natural. Isso desestabiliza o ecossistema, pois as serpentes comem os ratos que atacam a produção cacaueira. Alguns produtores também  já sofrem com a falta de água. Para completar, as estradas estão sendo destruídas. Sem as vias de acesso, os produtos regionais não são escoados e as pessoas não podem ir e vir.

Obras da FIOL poluem as fontes de água na região.
Obras poluem fontes de água.

A fonte argumenta que “a ferrovia e o Porto Sul são fundamentais para a nossa região”, no entanto, defende que esses empreendimentos devem servir ao turismo e à integração das cadeias produtivas regionais, não à indústria do minério de ferro.

Veja mais fotos abaixo.


Trecho da estrada virou lamaçal.
Trecho de estrada virou lamaçal.
Obras danificam estradas vicinais.
Obras danificam estradas vicinais.
Obras também danificam rede elétrica.
Obras também danificam rede elétrica.
 82 0 1 99
 

2 respostas para “OBRAS DA FIOL DESTROEM O MEIO AMBIENTE EM AURELINO LEAL”

  • Carlos disse:
    A quem interessa este tipo de progresso? Espremer a natureza desse modo, significa a proclamação do suicídio em massa de sociedades inteiras. Parabéns ao blog pela denúncia e meus pêsames às autoridades que não fiscalizam essas ações e nada fazem.
  • Anthonia disse:
    “[…] defende que esses empreendimentos devem servir ao turismo e à integração das cadeias produtivas regionais, não à indústria do minério de ferro.” Essa afirmação não faz o menor sentido, pois quem está investindo é a indústria do minério de ferro. Segundo, se fosse por turismo então estaria tudo certo com os impactos ambientais?! Sempre soube que a mineradora só iria beneficiar os próprios donos e não a população local. Até mesmo os engenheiros, biólogos e outros profissionais considerados mais capacitados são todos trazidos de fora (Sul e Sudeste), não há investimento na capacitação de mão de obra local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário