quinta-feira, 16 de outubro de 2014

APPI cria factoides sobre feriado do professor e planejamento de aulas


Mais uma vez, a Associação de Professores Profissionais de Ilhéus (APPI-APLB/Sindicato) distorce os fatos e dissipa inverdades sobre o andamento do processo educacional do município. Em nota, divulgada na manhã desta quinta-feira, dia 16, o sindicato divulgou falsas informações sobre o feriado do dia dos professores e sobre o planejamento das aulas.
Ao contrário dos boatos espalhados pela APPI, não houve arbitrariedade nenhuma com relação à data de comemoração do Dia do Professor e sim uma forma democrática de celebração. Conforme explica a secretária de Educação, Marlúcia Rocha, algumas escolas, como a Paulo Freire, optaram por transferir o feriado do dia 15 para a próxima segunda-feira, dia 27, fazendo uma ligação com o feriado do servidor público, na terça-feira, dia 28. Outras, como a Temístocles Andrade, decidiram comemorar no próprio dia 15.

Já com relação ao planejamento de aula, a secretária informa que no último dia 9 de outubro apresentou proposta ao Conselho Municipal de Educação (CME), sugerindo que a atividade fosse realizada aos sábados, mediante pagamento de hora extra aos professores. A proposta foi aceita por votação da maioria no CME e, por isso, se descarta qualquer tentativas de imposição da medida, que foi tomada justamente para evitar prejuízos no andamento do período letivo.  
Segundo Marlúcia Rocha, esta se trata de uma medida administrativa voltada para superar o problema com folha de pagamento da prefeitura encontrada em 2013, que ultrapassa os limites prudenciais determinados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que está impedindo a realização de concursos públicos.
 Além disso, por se tratar de um período eleitoral, a prefeitura também não pode realizar seleção muitos menos convocar profissionais, em quaisquer setores. – tomamos uma medida administrativa para impedir prejuízos na Educação, ainda não podemos contratar novos profissionais, portanto estamos nos pautando pelos pressupostos legais para assegurar o andamento das aulas. Tivemos uma inciativa respeitosa com os professores, alunos e pais de alunos, no sentido de garantir a continuidade do serviço de educação pública - atesta Marlúcia Rocha. Ainda, segundo a secretária, a prefeitura está somando esforços para viabilizar o cumprimento da lei do piso nacional aos educadores.
 Da Secretaria de Comunicação Social (Secom)-Ilhéus, 16/10/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário