Postagem em destaque

Centro Pop de Itabuna promove trabalho de assistência aos moradores de rua

O Centro de Referência Especializada para os Cidadãos de Situação de Rua – Centro Pop atende mais de 70 pessoas que vivem nas ruas de ...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Jabes Ribeiro comemora autorização do Ibama para obra do Porto Sul

O Complexo Logístico Intermodal Porto Sul demandará investimentos da ordem de R$ 5,6 bilhões e vai gerar cerca de dois mil empregos diretos.  A expectativa de movimentar 60 milhões de toneladas de produtos, em 10 anos, e 120 milhões de produtos ao final de 25 anos.
 O prefeito de Ilhéus Jabes Ribeiro ressalta que a Licença de Instalação (LI) para a construção do Complexo Logístico Intermodal Porto Sul, em Ilhéus, concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), confirma o vetor de desenvolvimento do município, ampliando o conjunto de intervenções estruturais esferas de governo e o setor privado. “O complexo intermodal, sem dúvida, vai mudar a nossa realidade, a nossa matriz industrial, a nossa possibilidade de gerar emprego, renda e oportunidades para todos. Isso não é mais uma conversa; é uma realidade”, enfatiza o prefeito.

De acordo com o Ibama, o licenciamento é válido por seis anos a partir da data de emissão. Com a liberação, o processo de construção do porto já pode ser iniciado e deve durar cinco anos para ser concluído, de acordo com a assessoria do Governo da Bahia. No programa, também estão incluídas a melhoria na infraestrutura das comunidades no entorno do porto, uma nova orientação das atividades do turismo na região e a capacitação de mão de obra, que será absorvida pelo empreendimento. Ainda segundo o governo do Estado, a construção vai gerar dois mil empregos diretos.
O complexo demandará investimentos da ordem de R$ 5,6 bilhões, sendo R$ 3,6 bilhões investidos na Zona de Apoio Logístico (ZAL) do estado, com recursos privados. Os outros R$ 2 bilhões são destinados ao Terminal de Uso Privativo (TUP) da Bahia Mineração (Bamin), com a expectativa de movimentar 60 milhões de toneladas de produtos, em 10 anos, e 120 milhões de produtos ao final de 25 anos.
O Complexo Logístico Intermodal Porto Sul é um porto brasileiro, em processo de construção, localizado no distrito de Aritaguá, no município de Ilhéus. Sua área de influência também envolve um aeroporto internacional, que será construído na BR-415 - nas proximidades da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), um centro industrial, a Zona de Processamento de Exportações (ZPE), novos acessos rodoviários e o Gasoduto Sudeste-Nordeste (Gasene). “A Fiol está vindo, o Porto Sul já está na fase final de toda a documentação para que tenhamos a licença de implantação, já existe a licença ambiental; não tenho dúvida de que este equipamento vai atrair muitas empresas, muitos negócios, portanto, muitas possibilidades para que nossa gente possa aproveitar esse momento”, atesta o prefeito Jabes Ribeiro.
Sociedade de Propósito Específico – O Porto Sul é um empreendimento constituído por um Porto Público  e será construído através de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), onde o Governo da Bahia será sócio minoritário de empresas com interesse em construir, operar e explorar o porto - mas com poder de veto para garantir o acesso ao porto a todos os interessados, e um Terminal de Uso Privativo que compreende um conjunto de áreas e instalações: Porto Público composto por terminais para armazenamento e movimentação de cargas diversas, edificações administrativas e operacionais e Zona de Apoio Logístico (ZAL) onde existem pátios de armazenamento de cargas e minério..
O Porto Público está previsto para operar com uma capacidade nominal de exportação de 75 milhões de toneladas por ano e de importação de cinco milhões de toneladas por ano. Incluída nesta capacidade está a previsão de movimentação de minério de ferro, clínquer (cimento numa fase básica de fabrico), soja, etanol, e fertilizantes, além de outros granéis sólidos.
Da- Comunicação Social – Secom-Ilhéus – 23.09.14

Nenhum comentário:

Postar um comentário