quinta-feira, 24 de julho de 2014

Nota de Pesar


10494542_884387654908192_7371260622963821933_n.jpg
Na imagem: Lúcio Rodrigues, chefe-substituto da RRNE, Ariano Suassuna, Gilson Matias, chefe da RRNE e Teresa Huang, durante a abertura do Paço do Frevo. (Recife, fevereiro de 2014)

Na noite de ontem (23), o Nordeste perdeu um dos grandes propagadores de sua cultura significativa, influente e peculiar; o Brasil perdeu um tesouro:Ariano Suassuna.
 Através da escrita e da dramaturgia, o romancista conseguiu promover a tradição nordestina em seus diversos aspectos, conquistando o País com seu talento em utilizar elementos de importantes movimentos históricos, assim como pela habilidade em abordar a literatura de cordel.
 Durante sua trajetória, Ariano conseguiu destacar-se com a aclamada peça teatral "Auto da Compadecida" (1955), sendo transformada em minissérie pela Rede Globo em 1999 e posteriormente, em 2000, foi adaptada para o cinema. Mais além, O Santo e a Porca (1957) e A Caseira e a Catarina (1962) também foram alguns dos textos de Suassuna que contribuíram para a transformação do teatro brasileiro.
 Nós, que compomos a Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura, lamentamos o falecimento de Ariano e desejamos que a família e amigos sejam confortados.
 Assessoria de Comunicação
Representação Regional Nordeste Ministério da Cultura (RRNE/MinC)
Contatos: (81) 3117-8439 | 3117-8460 | 3117-8430

Nenhum comentário:

Postar um comentário