Postagem em destaque

Comissão quer ouvir ex-secretário de Itabuna sobre carta aberta

O presidente da Comissão de Saúde, Enderson Guinho (PDT), articula a vinda à Câmara do ex-secretário de Saúde de Itabuna, Vitor Lavins...

sábado, 14 de dezembro de 2013

Vane diz que votação na Câmara realça a democracia

O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, comentou o resultado da votação que rejeitou as contas do ex-prefeito José Nilton Azevedo, ocorrida ontem (13) na Câmara de Vereadores, como sendo uma importante manifestação da democracia que reina no legislativo itabunense. Lembrando que sempre procurou respeitar a independência da Câmara e de cada vereador, Vane explicou que ele chamou os sete vereadores eleitos pelos partidos da coligação que o apoiou e pediu que fossem coerentes na hora de decidir o posicionamento e o voto.

“Eu fui um vereador independente e procuro deixar claro que, mesmo os poderes atuando harmonicamente pelo bem da cidade, a Câmara e os seus membros não devem qualquer obediência ao prefeito, ao Poder Executivo. Penso que em uma votação como essa a consciência de cada vereador é quem deve orientar sua posição. Mesmo assim, considerando a postura que nós adotamos na campanha, quando denunciamos os erros e as mazelas da administração passada, era nossa obrigação ressaltar para os vereadores que fazem parte da nossa bancada a importância manter a coerência, seguindo o parecer do TCM”.


Para o prefeito de Itabuna, o posicionamento de todos os vereadores merece respeito: “Cada um tem suas convicções e eu não posso julgar a atitude de nenhum dos que votaram, seja contra ou a favor”, afirmou Vane, acrescentando que o resultado da votação das contas do ex-prefeito Azevedo marca um momento histórico que deverá balizar as demais votações desse tipo daqui para frente. “A Câmara tomou uma decisão que vem ao encontro do que deseja a sociedade. O debate, a votação e o resultado nos fazem confiar ainda mais na democracia naquela Casa e na nossa política”, acredita o prefeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário