Postagem em destaque

PREFEITO ANTONIO DE ANÍSIO SOLICITA REFORÇO POLICIAL PARA ITACARÉ

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, se reuniu nesta quinta-feira com o delegado regional da 7ª Coordenadoria Regional de Polícia...

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Em ato de muitas emoções, Soane Nazaré torna-se Cidadão Ilheense



O plenário da Câmara Municipal ficou lotado para aplaudir a entrega do título de Cidadão Ilheense ao educador e protagonista de muitas imprtantes ações em favor do desenvolvimento de Ilhéus e da região cacaueira.

Em solenidade marcada por muitos momentos de emoção, a Câmara Municipal de Ilhéus entregou ao professor Soane Nazaré de Andrade o título de Cidadão Ilheense, numa forma de reconhecimento por tudo o que o homenageado tem feito ao longo de sua vida em favor da comunidade do município,especialmente na área da educação. O ato de entrega do título, na noite da última quinta-feira, dia 14, contou com a participação de dezenas de amigos e admiradores do professor Soane e de sua família, além de autoridades, a exemplo do prefeito Jabes Ribeiro, do vice-prefeito Carlos Machado (Cacá), vereadores, representantes da Marinha, do Exército e da Polícia Militar, secretários municipais, professores e dois ex-reitores da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Joaquim Bastos (também secretário municipal de Planejamento) e Renée Albagli, que lotaram o plenário da Câmara e ficaram emocionados com a sequência de discursos destacando as qualidades humanas e as características de empreendedor e de transformador do novo cidadão de Ilhéus.

A começar pelo propositor da outorga do título, o vereador Alzimário Belmonte, o Professor Gurita, que fez um emocionado pronunciamento, quando afirmou que, naquele instante estava se escrevendo uma das mais belas páginas da história de Ilhéus e descreveu o homenageado como um grande educador, mas principalmente como um visionário e realizador, citando como exemplos a criação da Faculdade de Direito de Ilhéus, da Federação das Escolas Superiores de Itabuna e Ilhéus (Fespi) - embrião da UESC-, da Universidade Livre do Mar e da Mata (Maramata) e de iniciativas de resgate da história ilheense, como a Cavalgada de Magali (que voltou a ser realizada justamente nesta sexta-feira, dia 15) e da Canoagem Rumo ao Mato Virgem, entre outras da maior importância. Um momento muito especial foi protagonizado pela advogada Juliana Cavalcante, neta de Soane Nazaré, que fez uma saudação ao avô, em nome de toda a família, levando várias pessoas da plateia às lágrimas. 
O prefeito Jabes Ribeiro que, além de amigo pessoal, foi aluno do novo Cidadão Ilheense, lembrou, num breve discurso,a importância de Soane Nazaré para toda a Bahia, qualificando-o como um desbravador, "ao semear os frutos do saber" e elogiou os vereadores de Ilhéus pela outorga do título, afirmando que o gesto se constituía num reconhecimento a tudo o que ele tem feito "e pelo que representa para a nossa história", comparando as ações do novo cidadão Ilheense às de um "transformador de sonhos". O prefeito fez uma homenagem especial à esposa de Soane Nazaré, Heloísa, a quem atribuiu grande parte dos êxitos obtidos ao longo da vida pelo educador. A primeira dama de Ilhéus,Adriana Ribeiro, entregou a dona Heloísa um buquê de flores, como parte das homenagens do municípioa Soane Nazaré e à sua família.

Para culminar a noite de emoções, que foi conduzida pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Josevaldo Machado,  Dr. Jó, o professor Soane Nazaré optou por não fazer um discurso tradicional, limitando-se a usar a tribuna para uma série de agradecimentos, interrompida pelas lágrimas em alguns momentos, e demonstrar sua esperança no futuro de Ilhéus e da região cacaueira.
Soane Nazaré de Andrade nasceu em Uruçuca, em cinco de agosto de 1933 (quando o município ainda era o distrito de Água Preta) e mudou-se para Ilhéus aos seis anos de idade. Estudou na Escola Afonso de Carvalho e no Instituto Municipal de Educação (IME). Em Salvador, foi aluno do Colégio da Bahia e graduou-se na Faculdade de Direito da Bahia, em 1953. Foi professor no IME, diretor da Penitenciária do Estado da Bahia, chefe de Gabinete do Ministro das Comunicações, Carlos Simas, de 1968 a 1969, e Delegado do Brasil na Conferência das Comunicações Via Satélite em Genebra, Suíça, em 1969. 
Fundador e primeiro diretor da FESPI, atuou de forma dinâmica para o desenvolvimento do ensino superior na região Sul da Bahia, o que levou à escolha do seu nome para denominar o campus da UESC. Em 25 de junho de 1981, tornou-se membro da Academia de Letras de Ilhéus (ALI). Idealizador e primeiro diretor da Fundação Universidade do Mar e da Mata (Maramata) e criador do Museu do Mar da Capitania, foi também secretário municipal de Governo no terceiro mandato do prefeito Jabes Ribeiro e candidato a Prefeito de Ilhéus na eleição de 2004. Filho de Adjovânio Andrade e Selika Nazaré Andrade, casou-se com Heloisa Cavalcante Andrade, com quem teve quatro filhos: Ana Virgínia, Luis Frederico (atual diretor da Fundação Maramata), Soane Jr. e Maria Valéria.

Secretaria de Comunicação Social (Secom)
Ilhéus – 15.11.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário