quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Partidos políticos garantem apoio aos trabalhadores para acabar com a greve

Dirigentes dos partidos políticos PP, PMDB, PSC, PSB, PTB e PCdoB de Ilhéus participaram de uma reunião na manhã desta quarta-feira (07), na Câmara de Vereadores, com representantes de todos os sindicatos dos servidores públicos municipais para manifestar o apoio ao movimento dos trabalhadores e buscar uma solução para acabar com a greve, que permanece por tempo indeterminado. A iniciativa dos servidores foi buscar o apoio político para resolver o impasse, já que o prefeito Jabes Ribeiro se nega a abrir o diálogo com os trabalhadores, afirmando que não concederá qualquer reposição salarial, ferindo inclusive o que determina a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal.



Durante a reunião os representantes dos sindicatos apresentaram estudos mostrando a situação real da folha de pagamento da Prefeitura, contestando os dados apresentados pelo governo municipal, que inseriu indevidamente dados que não são computados para se determinar os índices da Lei de Responsabilidade Fiscal. Os trabalhadores também mostraram trechos da mesma Lei de Responsabilidade Fiscal e da Constituição Federal que determina que o governo faça anualmente a reposição das perdas salariais, com base nos índices da infração.

Reconhecendo as dificuldades financeiras que o município atravessa e como forma de estabelecer o diálogo para acabar com a greve, os trabalhadores decidiram abrir mão dos ganhos reais dos salários e apresentaram a proposta de receber apenas o reajuste da infração, que no mês de maio foi de 5,84%. Já os professores querem o cumprimento da Lei do Piso Nacional, que determina o reajuste de 7,97%, retroativo a primeiro de janeiro, data base da categoria. Os servidores também aceitam, assim que for firmado o acordo do pagamento da reposição, ajudar na auditoria para propor formas de enxugamento da folha de pagamento.

Os partidos políticos se comprometeram a se reunir com o prefeito para mostrar que as reivindicações dos servidores são justas e necessárias. O representante do PSB, Jacks Rodrigues, reconheceu que a legislação obriga o pagamento das reposições salariais, daí a necessidade do governo municipal estabelecer o diálogo com os trabalhadores. O presidente do PCdoB, Rodrigo Cardoso, também defendeu o diálogo entre governo e trabalhadores e reconhece que é preciso cumprir o determina a lei. Os presidentes do PP e do PMDB, Jamil Ocké e Francisco Xavier, respectivamente, consideraram a reposição como um direito do trabalhador, mas alegaram que é preciso observar a legalidade e aguardam um parecer do Tribunal de Contas dos Municípios para se posicionarem.


O presidente do diretório municipal do PTB de Ilhéus, Carlos Freitas, disse que prefeito já deveria ter resolvido o impasse da greve dos servidores públicos municipais. Ele informou que a prefeitura não tinha necessidade de realizar contratação de empresas para realizar os serviços, já que existem servidores competentes na Prefeitura para desempenhar essas atividades. Disse também que falta honra, dignidade e honestidade na gestão atual. "Estou decepcionado com o que está acontecendo em Ilhéus", complementou. Os partidos políticos da base aliada do governo municipal estarão se reunindo mais uma vez para discutir o impasse da greve e buscar uma solução junto ao governo municipal para acabar com a paralisação.
Da assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário