Postagem em destaque

AGU PEDE REJEIÇÃO DE AÇÃO POR DANO MORAL MOVIDA POR LULA

OPERAÇÃO LAVA JATO AGU PEDE REJEIÇÃO DE AÇÃO POR DANO MORAL MOVIDA POR LULA CONTRA DELEGADO DA PF NA AÇÃO O EX-PRESIDENTE PEDE R$ 100 ...

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Joaquim Barbosa deve decidir hoje sobre prisão dos condenados no mensalão

Joaquim Barbosa, sobre as críticas dos réus às condenações, Joaquim foi lacônico: ”Eu não discuto com réus meus”.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, afirmou que vai decidir sobre o pedido de prisão dos condenados do mensalão nesta sexta. O pedido de prisão imediata dos condenados foi feito pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, na quarta-feira. O ministro, porém, não quis adiantar sua posição e disse que está analisando uma situação inédita no Judiciário.
 
Para Joaquim, o tribunal já decidiu pela impossibilidade de prisão de um condenado que ainda conta com recursos, mas isso apenas em casos que tramitam em instâncias inferiores da Justiça, nunca em relação a uma ação que começou e foi julgada pelo próprio Supremo.
- O Supremo decidiu que não é viável o encarceramento antes do trânsito em julgado. O Supremo decidiu sobre casos que tramitaram em instâncias inferiores.

Na tarde de quinta-feira, o ministro concedeu entrevista coletiva à imprensa onde enfatizou que o fato de os passaportes dos condenados terem sido recolhidos diminui a possibilidade de fuga do país:
Durante a entrevista, Joaquim também comentou eventual ameaça feita pelo presidente da Câmara, Marco Maia, no sentido de que caberia ao Congresso a nomeação de ministros do STF, bem como conduzir impeachment contra os ministros.


- Não há espaço para qualquer tipo de ameaça. Eu acho que se trata, na verdade, de desconhecimento puro do funcionamento das instituições. Não é o Parlamento que nomeia, é o presidente a República, que ouve o Senado
Sobre as críticas dos réus às condenações, Joaquim foi lacônico:
- Eu não discuto com réus meus.(O Globo)
Fonte - www.jornaldamídia

Nenhum comentário:

Postar um comentário